Saúde em Foco

A sociedade está incorporando agora os médicos nascidos após 1980, considerados nativos digitais. Eles trazem, como todos de sua geração, uma nova forma de encarar a vida, conciliando o trabalho, o esporte e o lazer, de modo a viver com maior equilíbrio entre o pessoal e profissional.

Conectados full time aos seus grupos de pertinência, estes médicos têm comunicação ágil e eficaz. É uma geração que poderá trazer muitos benefícios aos serviços de saúde. Uma vez que são sedentos de informação precisa, consultam com prontidão os protocolos de tratamentos, algoritmos de decisões, se avizinhando com rapidez da prática da medicina baseada em evidências. Esse modo se acopla como uma luva para as novas formas de gestão de saúde no mercado on-line.

Segundo pesquisa realizada pela Nielsen Ibope, em 2015, 72 milhões de brasileiros acessam a internet pelo celular. Assim, o país experimenta, através do smartphone, aplicativos que vão desde a procura de profissionais, marcação de consultas e compras, a novos tratamentos médicos. Para se ter uma ideia da força dessa tendência, um estudo constatou que 43 % dos belo-horizontinos já fizeram uma compra via web. Quem chega ao mercado tem tempo livre para explorar esses novos espaços e desenvolvê-los.

Conciliar a abordagem moderna aos pilares do conhecimento tradicional será o grande desafio. Por exemplo, com um aplicativo para combate ao tabagismo, chamado Smokerface, o médico poderá demonstrar, a partir de uma foto, simulando em uma projeção 3D, a aceleração do processo de envelhecimento e os malefícios na aparência causados pelo cigarro. Com rapidez, ele tem à mão imagens que ilustram as mais diversas condições clínicas que afetam os pacientes, promovendo a Educação em Saúde e desmitificando situações que soam como um “bicho-papão” para quem não as conhece. E o que não dizer da realidade virtual aumentada e os games para tratamento de distúrbios emocionais?

Cada vez mais, as empresas ligadas à tecnologia, interessadas na área da saúde, buscam novas ideias em hackathons – maratonas que desafiam os participantes a desenvolver ferramentas para inovação – e startups que ligam necessidades a quem pode resolvê-las.

Outro aspecto é o feedback das análises dos dados colhidos pelas informações inseridas durante o atendimento e a avaliação virtual do customer experience, isto é, uma nota de avaliação do atendimento. Essa nova realidade os torna mais abertos à mudança de foco e estratégia, quando têm de assumir e continuar um empreendimento de família sob novas regras de mercado.

Os desafios de hoje são diferentes. Por exemplo, tendências atuais demonstram que o paciente busca em uma consulta a visão do todo e deseja a resolução de vários problemas que estão no âmbito da atenção primária, sem ter de ir a quatro profissionais distintos. E isto está em sintonia com a busca de maior eficácia quando o serviço é custeado por um plano de saúde.

A busca dessa completude resgata o conceito de “médico da família”, peça chave nos mais modernos Sistemas de Saúde, que outrora possuímos e necessitamos ter de volta. Que venha o que é bom! Todos precisamos ser bem cuidados!

Autor: Fábio Ribeiro Baião, coordenador da Ortopedia do Hospital da Baleia,  em comemoração ao dia Mundial da Saúde (7 de abril).

HOSPITAL DA BALEIA

Assistência de qualidade a pacientes e desenvolvimento profissional para colaboradores.


Contato

Rua Juramento, 1464, Belo Horizonte / MG / Brasil.
Email : ouvidoria@hospitaldabaleia.org.br
Telefone: 31 3489 1500
CEP. 30.285-048
Consultas: 31 3465 5800

GALERIA

REDES SOCIAIS